Top
lc_03

RAD#1 Do Brasil a Santiago de carro.


        1°Trecho, São Paulo, Brasil – Santiago, Chile

(Rumo a Santiago onde entrevistaremos o arquiteto Alejandro Aravena um dos responsáveis pelo escritório Elemental para discutirmos soluções de habitações sociais na América do Sul para o projeto piloto "Revolução através do Design")

Saímos de São Paulo (de carro) e fomos direto para Foz do Iguaçu – 1045km rodados, acordamos cedo e cruzamos a fronteira Brasil-Argentina e seguimos rumo a Posadas (312km). Durante o trajeto tivemos a sorte de comer em um restaurante local onde acontecia a solenidade de comemoração dos 94 anos da cidade de Puerto Rico, com a ilustre presença da primeira mulher nascida por lá.

Depois seguimos para Rosário (904km) em um trecho muito conhecido pela severidade da polícia rodoviária – fomos parados em todos os postos. Nesta parte da viagem as estradas nem sempre são boas, mas as belezas regionais da província de missiones compensam.

No dia seguinte saímos de Rosario para San Luis. Grande parte do trecho é feita pela RN9, uma ótima estrada onde a velocidade máxima é de 130km/h, uma grande reta sem muitas emoções ou belezas naturais, porém importante para nos adiantarmos no mapa.

De San Luis para Mendoza são 257km, lá conhecemos os primeiros personagens retratados: Nelson e Alexandra,
"La vibora" como o próprio Nelson carinhosamente a define.

casal_mendoza Nelson é o dono do hostel onde passamos a noite, uma espécie de Roberto Benigni argentino que acha que italiano e português são a mesma língua:

"Namoratto! Namoratta!" (forte sotaque Italiano): assim ele se referia a nós.

Fato curioso: Chegamos mais ou menos às 13 horas. Deixamos nossas coisas no Hostel de Nelson e quando saímos para almoçar a cidade estava desertica: todo o comércio estava fechado e ninguém nas ruas, era o momento da "siesta":

4 horas de pausa em todas as atividades para o inquestionável sono da tarde. Às 17 horas a cidade volta ao normal e o comércio reabre até as 21horas.

Saimos de Mendoza e fomos ao encontro dos Andes que ja dominam todo o horizonte, acampamos em uma pequena cidade chamada Uspallata(120km), temperatura amena durante o dia e ja começa a ficar mais frio anoite, seguindo cordilheira a cima, passamos por Puente de Inca, um monumento natural esculpido em rochas coloridas. No mesmo local estão as ruínas do imponente e luxuoso hotel termal "Puente del Inca", construído em 1925 e destruído em 1965 por uma série de avalanches, 2km à frente fizemos a trilha para chegarmos à base do Aconcágua. No caminho, um memorial dedicado àqueles que perderam a vida tentando vencer a montanha.

           (Fotos abaixo "Puente del Inca")

* Hostel Ruca-Potu: Av Gdor. Ricardo Videla, Mendoza.
   los_incas_03

Do Aconcágua para Las Cuevas (último parada que antecede a fronteira com o Chile)

temos um perfeito cenário para uma ficção "pós apocalíptica".

drafiting_950Estações, casas e pistas abandonadas se fundem ao clima seco e frio. Mais tarde iríamos entender o motivo desse cenário, ao nos hospedarmos no hostel de nosso segundo personagem. Emiliano tem um interessante projeto de recuperação na vila, seu Hostel era o antigo correio da cidade e, assim como quase todas as edificações que configuram patrimônio histórico argentino da região, estava abandonado. conversando com ele entendemos toda a história por de trás desse melancólico e belo cenário:

 

hemiliano_las_cuevas

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

*Emiliano Bazet e sua comapanheira de frio: "Loli"

A vila foi um presente do então presidente Perón para sua esposa, a heroína nacional Evita. Porém, a cidade ficou pronta um ano após a morte de Evita, em 1953, por isso, mudou de nome. Com a ascenção da oposição à gestão peronista, a vila foi abandonada.


lc_06

Ruínas do que era par ser o cartão postal da entrada da Argentina refletem decisões políticas como a desativação completa da linha de trem transandina,

lc_01

*Antigo banco da cidade

correio

*À esquerda o Hostel e antigo correio da cidade-fantasma no meio dos Andes.
Hotel: Portezuelo del viento – info@portezuelodelviento.com | portezuelodelviento.com

           (Detalhe: em menos de 200km – de Mendoza para Las Cuevas – A termperatura cai de 35° para -10°)

Chegada Santiago-Chile: 08/11/2013 – Próximo post | Santiago / Alejandro Aravena |

Santigago_cima

Fernando Bellia e Paula Martinelli.

1 Comment

Leave a comment